Pedras da Fosca

Freguesia: Infias Sítio: Rasa Coord: 250.025/407.775 GAUSS C.M.P., fl. 191, Alt. 730m

O acesso é o mesmo das sepulturas da Raza de Infias, localizando-se na vertente, um pouco acima daquelas. Trata-se de um alinhamento de 12 pequenas cavidades escavadas num afloramento, de planta subquadrangular, sendo cinco maiores e mais profundas. Parece tratar-se, como topónimo indica, de encaixes dos postes de uma forca, que ficaria num local sobranceiro à povoação de Infias. A sua cronologia é difícil de estabelecer, uma vez que não existem outros vestígios associados.

Estela Funerária de Algodres

Freguesia: Algodres Sítio: Algodres Coord: 252.125/408.750 GAUSS, C.M.P., fl. 191, Alt. 670m

Trata-se de uma estela de cabeçeira de sepultura, circular com uma cruz em alto relevo. Tem a parte de baixo quebrada. Foi recolhida na povoação de Algodres. A cronologia destas estelas, sobretudo as que apresentam representações de cruzes, é particularmente longa, podendo abranger o período medieval e moderno.

Lagaretas Escavadas na Rocha

São estruturas de morfologias bastante variadas. De uma maneira geral, trata-se de tanques escavados na rocha providos de canais de escorrimento. Têm sido intrepertados como lagares, ligados à actividade agrícola, dividindo-se as opiniões entre uma utilização na produção de azeite ou de vinho.

Maiores problemas tem levantado a sua cronologia. A dificuldade resulta, em grande parte, de na maior parte dos casos não se conhecerem materiais ou estruturas datáveis que tenham aparecido em associação com as lagaretas. Alguns autores apontam para uma cronologia do período romano. Não deve, contudo, excluir-se a hipótese de muitos poderem ser mais tardios (Idade Média ou posterior) ou com reutilizações ao longo do tempo.

Em beneficío desta hipótese vem o facto de a lagariça de S. Pedro de Matos se encontrar, ao que parece, integrada num povoado com fortificação e materiais medievais, situado no concelho de Aguiar da Beira mas junto aos limites do de Fornos assim como a lagariça da Fonte do Sapo (Maceira), ao apresentar no afloramento a data de 1784.

Lagariça da Quinta das Alagoas

Freguesia: Algodres Sítio: Alagoas Coord: 252.5/409.850 GAUSS, C.M.P., fl. 191. Alt. 640m

Localiza-se num pinhal, com o topónimo de Vale da Serra, na Quinta da Alagoa, em propriedade do Sr. Delfim Agostinho Soares. O acesso faz-se pela estrada que vai de Algodres para Maceira, virando à esquerda num caminho situado 300m à frente do cruzamento para Cortiçô.

A lagariça situa-se a cerca de 100m da estrada. Trata-se de uma lagariça escavada num afloramento, compreendendo um tanque e uma zona de prensagem, com duas cavidades laterais, de planta rectangular, que serviriam de encaixe para postes dessa estrutura. No interior do tanque existe uma fossa circular que permitia a recolha final do líquido de um modo mais fácil.

Lagariça da Tapada

Freguesia: Queiriz Sítio: Tapada Coord: 255.925/418.425 GAUSS, C.M.P., fl. 180, Alt. 630m

Localiza-se junto à Ribeira do Carapito, perto de Queiriz. O acesso faz-se por caminho que sai desta povoação e se dirige para a de Feitais, virando-se à esquerda, num cruzamento antes de se atravessar a ribeira. A lagariça localiza-se junto à casa de uma quinta aí existente. Trata-se de uma lagariça, que sendo maior, é morfologicamente semelhante à anterior. Apresenta um tanque, com uma fossa circular no fundo, uma zona de prensagem e encaixes para postes.

Lagariça da Maceira

Freguesia: Maceira Sítio: Maceira Coord: 256.100/413.100 GAUSS, C.M.P., fl. 180. Alt. 650m

Localiza-se no interior da povoação, do lado direito da estrada, no topo de uma vertente acentuada, a cerca de 100m da capela da Sª da Agonia. Lagariça que apresenta um tanque de recolha do líquido, com duas fossas no fundo e uma zona de prensagem.

Lagariça da Quinta do Godinho

Freguesia: Fornos de Algodres Sítio: Quinta do Godinho Coord: 251.150/407.275 GAUSS, C.M.P., fl. 191, Alt. 540m

Localiza-se atrás da casa da Quinta do Godinho. O acesso faz-se por um caminho que sai à esquerda da estrada nacional, junto á capela da Sª da Graça. Trata-se de uma pequena lagariça escavada num penedo, tendo um pequeno tanque e uma zona de prensagem definida por um rego circular que faz escorrência para o tanque.

Lagariça da Fonte do Sapo

Freguesia: Maceira Sítio: Espinheiro Coord: 255/412.575 GAUSS, C.M.P., fl. 180, Alt. 705m

O acesso faz-se pela estrada que liga Algodres a Maceira, virando à direita num caminho situado 500m antes do cruzamento para a povoação das Forcadas. A lagariça situa-se a 30m de uma casa localizada à direita no final do referido caminho. Trata-se de uma lagariça que apenas apresenta uma grande área de prensagem e um pequeno canal de escorrência do líquido. No penedo existem, gravadas, uma cruz e a data de 1780.

Lagariça de Queiriz

Freguesia: Queiriz Sítio: Queiriz Coord: 257.250/418.200 GAUSS C.M.P., fl. 180, Alt. 670m 257.350/418.175 GAUSS C.M.P., fl. 180, Alt. 670m

Localizam-se junto ao caminho (lado direito) que vai do entroncamento à entrada de Queiriz até ao marco geodésico do Castelo.

A primeira situa-se a 200m do entroncamento e a segunda a 300m.

A primeira consiste num tanque rectangular, com um pequeno canal de escorrência. Tem uma zona de prensagem definida por um sulco circular a partir do qual sai um pequeno rego que conduziria o líquido ao tanque. A segunda é constituída apenas por um tanque rectangular, com canal de saída do líquido.