Presença na Internet das Câmaras Municipais Portuguesas em 2016 – Município de Fornos de Algodres alcança 17ª posição

Num estudo elaborado em 2016, com o objectivo de avaliar a presença das câmaras municipais portuguesas na Internet, numa perspectiva de conteúdos, acessibilidade, navegabilidade e facilidade de utilização, serviços online e participação eletrónica, o Município de Fornos de Algodres obteve a 17ª posição do ranking geral.

O estudo efetuado aos sítios Web das câmaras municipais portuguesas, foi realizado com o intuito de retratar o estado da modernização Web das câmaras municipais e do nível da sua relação eletrónica com os munícipes.

O período de recolha e avaliação a que se reporta este estudo teve lugar nos meses de novembro e dezembro de 2016 e início do mês de janeiro de 2017. O processo de recolha foi realizado por observação direta dos 308 sítios Web que se encontravam acessíveis para observação no período referido. Neste estudo, à semelhança das três edições anteriores, foram identificados endereços Web para as 308 câmaras municipais existentes em Portugal.

A análise dos sítios Web foi efetuada em função dos quatro grandes critérios identificados na metodologia, nomeadamente: Critério 1 – Conteúdos: Tipo e Atualização; Critério 2 – Acessibilidade, Navegabilidade e Facilidade de Utilização dos sítios Web; Critério 3 – Serviços Online; e, por último, Critério 4 – Participação.

Além da observação direta dos sítios Web, para a avaliação do conjunto de critérios e indicadores, a recolha envolveu ainda o envio de mensagens de email para os serviços municipais das Câmaras, bem como para os respetivos Presidente, Vice-presidente e primeiro Vereador da oposição dos 308 municípios.

No que concerne ao Critério 1 – “Conteúdos: Tipo e Atualização” – que estuda os conteúdos disponíveis nos sítios Web das câmaras municipais a dois níveis, nomeadamente, a existência de determinados conteúdos considerados importantes e a atualidade desses conteúdos, o Município surge na 7ª posição da geral com 0,85.

No Critério 2 – “Acessibilidade, Navegabilidade e Facilidade de Utilização” – através de treze indicadores são analisados vários aspetos relacionados com a qualidade da utilização dos sítios Web, nomeadamente o posicionamento nos motores e busca, o tempo de carregamento da página, o acesso através de diferentes sistemas operativos, navegadores e dispositivos móveis. A acessibilidade para cidadãos com necessidades especiais, qualidade da navegação e existência de motor de busca interno são outros dos aspetos avaliados. Neste critério o Município surge no lugar 234 da geral com 0,51.

O Critério 3 – “Serviços Online” – analisa os serviços que a câmara municipal disponibiliza ao cidadão através da Internet. Com este intuito, foram estudados alguns serviços camarários considerados representativos, nomeadamente: Autorização para inumação de cadáveres, Ocupação de espaço público – publicidade na via pública, Licenciamento para instalação de bomba de gasolina, Licenciamento de pequenas obras, Cartografia – requerer planta do PDM e Ocupação temporária de espaço público. Neste critério, o Município posicionou-se no 30º lugar da geral com 0,144.

O último critério apresentado – Critério 4 “Participação” – é o que se dedica aos mecanismos de participação que as câmaras municipais disponibilizam ao cidadão, tendo sido avaliados seis indicadores: Canais de contacto para esclarecimento de dúvidas e envio de comentários e sugestões; Espaços Web1.0 criados para discussão e auscultação de opinião; Presença nas redes sociais; Participação ocorrências; Orçamento participativo e consulta do PDM. O Município colocou-se em 12º lugar da geral.

De salientar que o  Índice da Presença na Internet das Câmaras Municipais 2016 (Ipic2016), é objeto de estudo do Gávea – Observatório da Sociedade da Informação, da Universidade do Minho, em colaboração com a Microsoft Portugal.